postheadericon Visita do Ministro das Obras Públicas Português a Moçambique

O ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações de Portugal, António Mendonça, considera "positiva" a participação das empresas portuguesas em Moçambique, minimizando o impacto de entrada de firmas chinesas no país. "Não tenho qualquer temor em relação às empresas chinesas" em Moçambique, disse aos jornalistas o titular da pasta das Obras Públicas, Transportes e Comunicações de Portugal. António Mendonça iniciou em Maputo uma visita de dois dias a Moçambique, destinada a avaliar o grau de implementação dos acordos entre os dois países no sector dos transportes e comunicações, especialmente na gestão de infra-estruturas (aeroportuárias, portuárias e ferroviárias). Em declarações à imprensa sobre a presença massiva de empresas chinesas, numa altura em que Portugal aposta na parceria com Moçambique na área de infra-estruturas, António Mendonça garantiu que Portugal pode oferecer "competência muito significativa" comparada com a China. "Podemos oferecer um conhecimento muito grande da realidade moçambicana, competências e qualidade. Portugal está no processo de modernização". "Naturalmente, cada um oferece aquilo que pode dentro das suas capacidades". Por outro lado, António Mendonça, defendeu que Portugal pode ter «um papel muito importante em termos de formação» na área da gestão portuária em Moçambique. O governante português falava durante uma visita ao porto de Maputo, destinada a conhecer a estrutura mas também a avaliar «as possibilidades que existem em termos de desenvolvimento da cooperação» entre Portugal e Moçambique na área dos portos. O governo de Maputo, acrescentou, já definiu como uma das prioridades o desenvolvimento dos portos e do transporte marítimo. Portugal e Moçambique assinaram em Maputo uma acta que estabelece o plano de actividades para a cooperação em áreas como a indústria naval e os transportes aéreos, marítimos, rodoviários e ferroviários, centrada na formação.

Fonte: Rádio Mz