Get Adobe Flash player
001_Postal
002_Postal
003_Postal
004_Postal
01 (2)
01
04
05
06 (2)
06
07 (2)
07
08
09
10
11
12 (2)
12
13
14
15
18
20
21
23
23042009069
24
25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
35
36
38
39
40
41
42
43
44
45
A-Descri��o Ilha de Mo�ambique
B-Postal Ilha de Mo�ambique
C-Ilha de Mo�ambique
D-Ilha de Mo�ambique
E-Ilha de Mo�ambique
F-Ilha de Mo�ambique
G-Ilha de Mo�ambique
Gorongosa3b
H-Ilha de Mo�ambique
I-Ilha de Mo�ambique
J-Ilha de Mo�ambique
K-Fazenda Muchelia
L-Fazenda Muchelia
M-Fazenda Muchelia
N-Fazenda Muchelia
O-Fazenda Muchelia
P-Fazenda Muchelia
Q-Fazenda Muchelia
R-Fazenda Muchelia
S-Fazenda Muchelia
T-Fazenda Muchelia
U-Fazenda Muchelia
V-Reformados da fazenda
X-A caminho da fazenda
Z- A caminho da fazenda
ZAA- Chegada a Nampula
ZAB-Viagem Nampula-Ilha
ZAC-Viagem Nampula-Ilha
ZAD-Viagem Nampula-Ilha
ZAE-Viagem Nampula-Ilha
ZAF-Viagem Nampula-Ilha
ZAG-Viagem Nampula-Ilha
Eventos APM

Novas iniciativas da APM brevemente!

Donativos

Para promover o desenvolvimento cultural, cívico, económico e social de ambos os povos português e moçambicano torna-se necessário o seu contributo, o seu donativo, seja benemérito, apoie esta Associação transfira o seu valor pequeníssimo que seja, para as contas abaixo indicadas e dê-nos, se assim o entender, os seus elementos identificativos.

Banco Espírito Santo(BES)

 

NIB

 

0007 0404 00133490007 85

 
Ficha de Inscrição

Ficha de Inscrição para Sócios

Download versão docx

Download versão Word97/2003

    
Inicio

postheadericon Notícias

postheadericon Cobrança de Quotas 2018

Caro Associado,
 

Apresentamos os nossos melhores cumprimentos.

Vimos solicitar a V.Exa. que proceda ao pagamento da quota anual, no valor de  € 30,00 (pessoa singular) ou € 60,00 (pessoa coletiva).
 

Recordamos que o pagamento da quota é, para além dos donativos, a receita que permite manter esta Associação em funcionamento.
 

Solicitamos aos sócios com quotas em atraso, o favor de procederem à regularização das mesmas.
 

O pagamento das quotas poderá ser efetuado de uma das seguintes formas:

  1. Transferência Bancaria para Novo Banco

              Conta:  4041 3349 0007

              NIB:       0007 0404 00133490007 85

              IBAN:    PT50 0007 0404 0013 3490 0078 5
 

  1. Envio de Cheque ou Vale Postal


À ordem da APM – Associação Portugal Moçambique, para o seguinte endereço:
 

Largo Duque da Ribeira, 32-54 ; 4050 Porto
 

Agradecemos o envio do comprovativo de pagamento para melhor identificação na emissão do respetivo recibo.

Se a quota ja foi liquidada, queira por favor ignorar este e-mail.
 

Com as nossas cordiais saudações,


O Presidente da Direção,

João Pedrosa Russo

APM- Associaçao Portugal Moçambique
Largo Duque da Ribeira, 32-54
4050 – Porto
http://www.espacomocambique.com

 

postheadericon Países da CPLP querem reforçar cooperação no comércio

Os ministros do Comércio da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) decidiram "consolidar os esforços" para aumentar "os fluxos de comércio e de investimento" entre os Estados-membros da comunidade lusófona, durante a III Reunião de Ministros do Comércio da comunidade, que decorreu na capital brasileira, Brasília. Os governantes decidiram também incentivar a cooperação técnica, no âmbito da CPLP, nas áreas de infra-estrutura da qualidade, metrologia, avaliação da conformidade, acreditação, bem como na superação de barreiras técnicas ao comércio, escreve o Notícias ao Minuto. Os membros do bloco lusófono declararam, ainda o seu apoio à realização de um seminário sobre as "Zonas de Processamento de Exportação e regimes congéneres dos países da CPLP, a fim de partilhar experiência sobre o tema e de estimular a atração de investimentos para a implantação de projetos industriais", bem como juntar "esforços para a construção de um 'website' para a divulgação" destas zonas. Além disso, os países querem promover o "diálogo sobre Indicações Geográficas, no âmbito da CPLP", e estimular a participação dos Estados-membros no III Seminário Internacional de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas, a realizar-se no segundo semestre de 2018, no Brasil. O secretariado-executivo da CPLP, liderado pela são-tomense Maria do Carmo Silveira, fica com a incumbência de "identificar mecanismos de apoio financeiro" junto de organismos internacionais para a prossecução dos "objetivos e ações propostas" nesta reunião. Os Estados-membros devem transmitir ao secretariado-executivo as informações necessárias que permitam concluir o trabalho de levantamento de "eixos estruturais para a cooperação económica na CPLP. Os países lusófonos reconhecem a "importância da criação de um ambiente propício ao desenvolvimento económico, industrial e social, bem como à inovação e ao empreendedorismo" nos Estados da CPLP.

Fonte: O Pais

 

postheadericon HCB investe cerca de 40 milhões de euros na reabilitação da subestação de Songo

A Hidroeléctrica de Cahora Bassa vai investir cerca de três biliões de meticais na reabilitação da subestação de Songo. A reabilitação da estação faz parte do projecto de modernização do equipamento da companhia. Tendo em conta o acentuado estado de degradação dos equipamentos de conversão da corrente alternada e da corrente contínua e do impacto do mesmos no sistema de transporte de energia para África do Sul, a empresa Hidroeléctrica de Cahora Bassa decidiu investir cerca de 40 milhões de euros, correspondente a cerca de três biliões de meticais na subestação do Songo. Segundo o comunicado de imprensa da HCB, a acção está inserida no projecto Brownfield fase 2, que visa minimizar o risco de redução da disponibilidade e fiabilidade do sistema de conversão de energia. A companhia anunciou ainda que está em curso a aquisição de um novo transformador conversor de 400kV, a reabilitação de 15 transformadores conversores, a importação e a instalação de um gerador de emergência. Para a fase 3 do projecto de modernização da Subestação do Songo, que decorre de 2018 à 2026, a empresa procedeu ao lançamento de um concurso público para a contratação de uma empresa de engenharia que deverá trabalhar com os técnicos da HCB na elaboração dos cadernos de encargos, lançamento do concurso de empreitada e a fiscalização das obras. As acções em curso fazem parte do plano de engenharia, denominado CAPEX VITAL, que tem o horizonte temporal de 10 anos e tem a missão de optimizar a produção e transporte de energia da hidroeléctrica. O investimento está orçado em cerca de 500 milhões de euros, o equivalente a 38.8 biliões meticais. 

Fonte: O Pais

 
Ver Mais...
Faixa publicitária
Publicidade
Galeria de Eventos
  • Reabertura do Bar Espaço Moçambique

  • "Moçambique - Imagens de um país real..." - Exposiçao de Fotografia de Ana Rita Martins

  • "Comemoração do Dia 4 de Outubro, Dia da Paz em Moçambique e Dia 5 de Outubro, Implantação da Republica"

  • Encontro Sectorial Moda AESE - 28 de Novembro
    Participação de
    duas estilistas
    Moçambicanas
    (Sheila e Adélia Tique)