Get Adobe Flash player
001_Postal
002_Postal
003_Postal
004_Postal
01 (2)
01
04
05
06 (2)
06
07 (2)
07
08
09
10
11
12 (2)
12
13
14
15
18
20
21
23
23042009069
24
25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
35
36
38
39
40
41
42
43
44
45
A-Descri��o Ilha de Mo�ambique
B-Postal Ilha de Mo�ambique
C-Ilha de Mo�ambique
D-Ilha de Mo�ambique
E-Ilha de Mo�ambique
F-Ilha de Mo�ambique
G-Ilha de Mo�ambique
Gorongosa3b
H-Ilha de Mo�ambique
I-Ilha de Mo�ambique
J-Ilha de Mo�ambique
K-Fazenda Muchelia
L-Fazenda Muchelia
M-Fazenda Muchelia
N-Fazenda Muchelia
O-Fazenda Muchelia
P-Fazenda Muchelia
Q-Fazenda Muchelia
R-Fazenda Muchelia
S-Fazenda Muchelia
T-Fazenda Muchelia
U-Fazenda Muchelia
V-Reformados da fazenda
X-A caminho da fazenda
Z- A caminho da fazenda
ZAA- Chegada a Nampula
ZAB-Viagem Nampula-Ilha
ZAC-Viagem Nampula-Ilha
ZAD-Viagem Nampula-Ilha
ZAE-Viagem Nampula-Ilha
ZAF-Viagem Nampula-Ilha
ZAG-Viagem Nampula-Ilha
Eventos APM

Novas iniciativas da APM brevemente!

Donativos

Para promover o desenvolvimento cultural, cívico, económico e social de ambos os povos português e moçambicano torna-se necessário o seu contributo, o seu donativo, seja benemérito, apoie esta Associação transfira o seu valor pequeníssimo que seja, para as contas abaixo indicadas e dê-nos, se assim o entender, os seus elementos identificativos.

Banco Espírito Santo(BES)

 

NIB

 

0007 0404 00133490007 85

 
Ficha de Inscrição

Ficha de Inscrição para Sócios

Download versão docx

Download versão Word97/2003

    
Inicio

postheadericon Notícias

postheadericon Atualização da publicação “Moçambique – Estabelecimento de Empresas”

O documento Moçambique – Estabelecimento de Empresas (julho 2017), agora atualizado pela aicep Portugal Global, disponibiliza informação sobre o quadro legal de diversas áreas relevantes para o investimento estrangeiro (ex.: regime jurídico de IE; constituição de empresas; sistema laboral; sistema fiscal e incentivos), procurando facilitar a tomada de decisão por parte dos potenciais investidores portugueses. Paralelamente, apresenta alguns indicadores relativos ao ambiente de negócios neste país, de acordo com a metodologia Doing Business, proposta pelo World Bank, tendo sido realizada uma breve análise comparativa com Portugal e com a Nova Zelândia, neste último caso o país melhor classificado no ranking Doing Business 2017. Ao nível do ambiente de negócios Moçambique encontra-se na 137ª posição do Doing Business 2017, tendo descido três posições em relação ao ano transato (num total de 190 economias). Mercado de cerca de 24 milhões de habitantes, beneficia de uma localização estratégica que permite considerar o país como uma plataforma de entrada no mercado da SADC (Southern African Development Community), que agrega mais de 280 milhões de consumidores. O investimento direto estrangeiro (IDE) tem vindo a desempenhar um papel cada vez mais importante na economia moçambicana, sendo que a presença portuguesa conta, correntemente, com cerca de cinco centenas de investidores, distribuídos por diversos setores. Ao nível do ambiente de negócios, Moçambique tem vindo a empreender importantes reformas legislativas, destacando-se o novo Regulamento de Regulamento de Empreendimentos Turísticos, Restauração e Bebidas e Salas de Dança que entrou em vigor no final de 2016.

Fonte: AICEP

 

postheadericon Agricultura poderá crescer 5.9% este ano

O ministro da Agricultura e Segurança Alimentar, José Pacheco anunciou, durante o 3º Conselho Coordenador do seu ministério, uma previsão de crescimento da produção em 5.9% depois de 2.6% no ano passado, quando o país foi assolado pela seca e pelas cheias. Esta duplicação da percentagem é justificada por factores como melhoria das condições climáticas e a valorização cambial do metical em relação às principais moedas de importação. Apesar dos resultados promissores, Pacheco reconhece que ainda há muito por ser feito para fomentar a produção, visto que o país ainda importa grande parte dos alimentos consumidos. O 3º Conselho Coordenador do Ministério do Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar termina no próximo sábado e vai delinear as linhas de actuação para melhorar a produção e produtividade agrícola.  

Fonte: O Pais

 

postheadericon Alfândegas arrecadam mais de 18 milhões de meticais em cobrança de multas

Os serviços provinciais das Alfândegas arrecadaram mais de 18 milhões de meticais em Cabo Delgado, resultantes de cobrança de multas aplicadas a proprietários de viaturas, em situação ilegal. O valor corresponde ao pagamento efectuado até o momento pelos infractores, de um total de mais de trinta e dois milhões e quatrocentos e Cinquenta e dois mil meticais, que as Alfândegas daquela província esperam arrecadar para os cofres do Estado, em consequência da apreensão de setecentos e cinco viaturas fiscalizadas e encontradas em situação ilegal, com destaque para a ostentação de matrículas falsas. O director de Serviços Provinciais de Alfandegas de Cabo Delgado, Anselmo Fumo, lamentou o facto de haver cidadãos que optam por comprar viaturas com matrículas falsas e ou em situação ilegal. “Apelamos aos cidadãos nessa área de viaturas para que não comprem viaturas como se estivessem a ir ao mercado comprar um saco de cebola. Comparem com os preços que rondam no mercado, nos agentes, porque poderão até comprar viaturas que tenham sido roubadas, correm o risco de ficar sem o valor e sem a viatura e incorrerem em outros crimes, além de crimes fiscais, podem correr em outros crimes de âmbito civil”, explicou Anselmo Fumo.

Fonte: O Pais

 
Ver Mais...
Faixa publicitária
Publicidade
Galeria de Eventos
  • "Moçambique - Imagens de um país real..." - Exposiçao de Fotografia de Ana Rita Martins

  • "Comemoração do Dia 4 de Outubro, Dia da Paz em Moçambique e Dia 5 de Outubro, Implantação da Republica"

  • Encontro Sectorial Moda AESE - 28 de Novembro
    Participação de
    duas estilistas
    Moçambicanas
    (Sheila e Adélia Tique)

  • "Escritaria 2011- Mia Couto com a participção da APM"!