Get Adobe Flash player
001_Postal
002_Postal
003_Postal
004_Postal
01 (2)
01
04
05
06 (2)
06
07 (2)
07
08
09
10
11
12 (2)
12
13
14
15
18
20
21
23
23042009069
24
25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
35
36
38
39
40
41
42
43
44
45
A-Descri��o Ilha de Mo�ambique
B-Postal Ilha de Mo�ambique
C-Ilha de Mo�ambique
D-Ilha de Mo�ambique
E-Ilha de Mo�ambique
F-Ilha de Mo�ambique
G-Ilha de Mo�ambique
Gorongosa3b
H-Ilha de Mo�ambique
I-Ilha de Mo�ambique
J-Ilha de Mo�ambique
K-Fazenda Muchelia
L-Fazenda Muchelia
M-Fazenda Muchelia
N-Fazenda Muchelia
O-Fazenda Muchelia
P-Fazenda Muchelia
Q-Fazenda Muchelia
R-Fazenda Muchelia
S-Fazenda Muchelia
T-Fazenda Muchelia
U-Fazenda Muchelia
V-Reformados da fazenda
X-A caminho da fazenda
Z- A caminho da fazenda
ZAA- Chegada a Nampula
ZAB-Viagem Nampula-Ilha
ZAC-Viagem Nampula-Ilha
ZAD-Viagem Nampula-Ilha
ZAE-Viagem Nampula-Ilha
ZAF-Viagem Nampula-Ilha
ZAG-Viagem Nampula-Ilha
Eventos APM

Novas iniciativas da APM brevemente!

Donativos

Para promover o desenvolvimento cultural, cívico, económico e social de ambos os povos português e moçambicano torna-se necessário o seu contributo, o seu donativo, seja benemérito, apoie esta Associação transfira o seu valor pequeníssimo que seja, para as contas abaixo indicadas e dê-nos, se assim o entender, os seus elementos identificativos.

Banco Espírito Santo(BES)

 

NIB

 

0007 0404 00133490007 85

 
Ficha de Inscrição

Ficha de Inscrição para Sócios

Download versão docx

Download versão Word97/2003

    
Inicio

postheadericon Notícias

postheadericon Grupo Amorim e Visabeira constituiem a Gevisar que irá ter uma participaçãp no Banco Único

Os grupos portugueses Amorim e Visabeira constituíram a Gevisar, uma sociedade gestora de participações sociais, que irá deter uma participação de controlo no Banco Único, já autorizado a operar em Moçambique, informou o banqueiro João Figueiredo. Em declarações à agência noticiosa Lusa, Figueiredo, simultaneamente presidente do Conselho de Administração e da Comissão Executiva e accionista do Banco Único, disse que, no início, os accionistas moçambicanos “terão uma participação de 20 a 30%”. A Gevisar, detida em 70% pelo grupo Amorim e 30% pelo grupo Visabeira, “detém, na fase de constituição da sociedade, 86,5% do banco”, mas “o acordo que existe e os princípios definidos são para poder reduzir até 51% do capital”, adiantou João Figueiredo. Os capitais próprios da instituição deverão atingir “cerca de 70 milhões de euros, nos primeiros três a quatro anos”, entrando de forma faseada, conforme as necessidades de investimento e o cumprimento dos rácios de capital exigidos, disse, ainda, João Figueiredo. Os grupos Agro Alfa e Intelec, através de empresas participadas, contam-se entre os accionistas moçambicanos que integram o grupo inicial de investidores.


Fonte: O Pais  

 

postheadericon Governo Angolano perdoa metade da dívida Moçambicana

O Governo angolano vai perdoar metade da dívida moçambicana, estimada em 54 milhões de euros, no âmbito de um acordo político entre Angola e Moçambique anunciado em Maputo. A capital moçambicana, Maputo, acolhe a VIII sessão da comissão mista de cooperação bilateral entre Angola e Moçambique, que discute os mecanismos de implementação do acordo. O memorando, que materializará o perdão parcelar da dívida de Moçambique para com Angola, vai ser rubricado no último dia da reunião bilateral. Os técnicos moçambicanos e angolanos têm estado a analisar os mecanismos para resolver a proposta de redução da dívida em 50 por cento, cujo remanescente será amortizado em forma de activos, a serem utilizados em investimentos. “O que está em discussão é o mecanismo a utilizar para resolver o problema da dívida. Há acordo político para reduzir em 50 por cento”, disse a ministra do Planeamento de Angola, Ana Dias Lourenço, aos jornalistas, à margem da VIII sessão da comissão mista de cooperação bilateral entre Angola e Moçambique. Ana Dias Lourenço acrescentou que é preciso encontrar formatos para a resolução ou pagamento da parte restante. “É isso que os nossos técnicos vão tratar e que recomendamos que fizessem o mais rapidamente possível”, afirmou o Ministro das Finanças de Moçambique, Manuel Chang, considerou que a dívida para com Angola “ainda é uma pedra no sapato” para as autoridades moçambicanas, pelo que os dois países continuam a negociar “para ver qual é o impacto da dívida”. “Houve decisão política para redução desta dívida em 50 por cento. Vamos continuar a trabalhar, de forma a vermos a fase de implementação daquilo que foram as decisões já tomadas”, disse Manuel Chang.


Fonte: Noticias Lusófonas  

 

postheadericon Lançamento do edificio do Parque de Ciência e Tecnologia de Maluana

O primeiro edifício do Parque de Ciência e Tecnologia de Maluana, na provincial de Maputo, estará pronto até Março de 2012. O Presidente da República, Armando Guebuza, visitou o local para se inteirar do andamento do projecto. O projecto ocupa uma área de 950 hectares, mas a sua construção será em fases. Aqui estarão grandes empresas ligadas ao desenvolvimento tecnológico, centros de investigação e de formação vocacional. Armando Guebuza deslocou-se ao local para se inteirar das obras de construção do primeiro edifício, cujas obras iniciaram a 13 de Março deste ano e terminam daqui a dois anos. Com este Parque de Ciência e Tecnologia, Moçambique pretende formar empreendedores e por outro lado cientistas nacionais nos diversos campos de conhecimento. E a selecção dos jovens cientistas já começou. A obra está a ser executada por um empreiteiro indiano. Depois da conclusão, a Índia deverá formar, durante 1 ano, os gestores moçambicanos do Parque.


Fonte: O Pais  

 
Ver Mais...
Faixa publicitária
Publicidade
Galeria de Eventos
  • Conversa com o músico moçambicano Patxutxu:
    “ A vida de um artista Moçambicano em Portugal!”

  • Reabertura do Bar Espaço Moçambique

  • "Moçambique - Imagens de um país real..." - Exposiçao de Fotografia de Ana Rita Martins

  • "Comemoração do Dia 4 de Outubro, Dia da Paz em Moçambique e Dia 5 de Outubro, Implantação da Republica"