Get Adobe Flash player
001_Postal
002_Postal
003_Postal
004_Postal
01 (2)
01
04
05
06 (2)
06
07 (2)
07
08
09
10
11
12 (2)
12
13
14
15
18
20
21
23
23042009069
24
25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
35
36
38
39
40
41
42
43
44
45
A-Descri��o Ilha de Mo�ambique
B-Postal Ilha de Mo�ambique
C-Ilha de Mo�ambique
D-Ilha de Mo�ambique
E-Ilha de Mo�ambique
F-Ilha de Mo�ambique
G-Ilha de Mo�ambique
Gorongosa3b
H-Ilha de Mo�ambique
I-Ilha de Mo�ambique
J-Ilha de Mo�ambique
K-Fazenda Muchelia
L-Fazenda Muchelia
M-Fazenda Muchelia
N-Fazenda Muchelia
O-Fazenda Muchelia
P-Fazenda Muchelia
Q-Fazenda Muchelia
R-Fazenda Muchelia
S-Fazenda Muchelia
T-Fazenda Muchelia
U-Fazenda Muchelia
V-Reformados da fazenda
X-A caminho da fazenda
Z- A caminho da fazenda
ZAA- Chegada a Nampula
ZAB-Viagem Nampula-Ilha
ZAC-Viagem Nampula-Ilha
ZAD-Viagem Nampula-Ilha
ZAE-Viagem Nampula-Ilha
ZAF-Viagem Nampula-Ilha
ZAG-Viagem Nampula-Ilha
Eventos APM

Novas iniciativas da APM brevemente!

Donativos

Para promover o desenvolvimento cultural, cívico, económico e social de ambos os povos português e moçambicano torna-se necessário o seu contributo, o seu donativo, seja benemérito, apoie esta Associação transfira o seu valor pequeníssimo que seja, para as contas abaixo indicadas e dê-nos, se assim o entender, os seus elementos identificativos.

Banco Espírito Santo(BES)

 

NIB

 

0007 0404 00133490007 85

 
Ficha de Inscrição

Ficha de Inscrição para Sócios

Download versão docx

Download versão Word97/2003

    
Inicio

postheadericon Notícias

postheadericon Aumento da capacidade de crédito às Pequenas e Médias Empresas Moçambicanas

O Banco Comercial de Investimento (BCI) e a “Societé de Promotion et de Participation pour la Cooperation Economique (PROPARCO), filial da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), rubricaram dois importantes Acordos de financiamento que permitem ao BCI aumentar a sua capacidade de crédito às Pequenas e Médias Empresas (PME`s) moçambicanas. Um dos Acordos preconiza um empréstimo de médio/longo prazo, no valor de 20 milhões de dólares, e um outro que define garantias que facilitam o acesso das PME‘s ao crédito no BCI. A cerimónia de assinatura dos referidos Acordos teve lugar na sede do BCI, na capital, tendo sido rubricados pelo Presidente da Comissão Executiva desta instituição, Ibrahimo Ibrahimo, e pelo Director da AFD em Maputo, Bruno Leclerc, na presença do Embaixador da França em Moçambique, Christian Daziano. Estiveram também presentes vários quadros superiores de ambas as instituições. Na ocasião, Ibrahimo Ibrahimo afirmou que “o BCI é um Banco universal de retalho fortemente comprometido com o desenvolvimento e com o estímulo aos empreendedores”, sublinhando que “é por isso que assumimos o compromisso de fazer bom uso desta confiança no cumprimento rigoroso das boas práticas internacionais e de transparência”. Por seu turno, Bruno Leclerc realçou a importância da assinatura dos Acordos, referindo ser a primeira vez que a PROPARCO apoia um Banco. “A AFD intervém em Moçambique para apoiar as PME‘s, e esperamos continuar a participar em projectos de grande importância para a economia moçambicana”. No final de Maio, o BCI e o IFC rubricaram um acordo de financiamento para permitir à primeira instituição aumentar a sua capacidade de empréstimo aos segmentos Banca de Retalho e Pequenas e Médias Empresas em Moçambique. O empréstimo de longo prazo, no valor de 30 milhões de dólares, constitui o segundo investimento do IFC no BCI, depois de um primeiro investimento, em Setembro de 2008, no valor de 8,5 milhões de dólares, conjugado com o fornecimento de serviços de assistência técnica e apoio no desenvolvimento dos produtos e serviços do Banco.


Fonte: A Verdade

 

 

postheadericon Novo laboratório em Monapo financiado pela Câmara Municipal de Mértola

Os cerca de três mil alunos da Escola Secundária de Monapo, província de Nampula, norte de Moçambique, vão ter um laboratório para as disciplinas de Física, Química e Biologia com o apoio da Câmara de Mértola (Portugal). O laboratório, revelou o autarca de Monapo, está em construção e é custeado pela autarquia portuguesa em 700 mil meticais (15 mil euros). Segundo o autarca moçambicano, João Luís, o financiamento da Câmara de Mértola enquadra-se nos acordos entre as duas autarquias, geminadas há mais de uma década. No âmbito dessa geminação, acrescentou João Luís, a parte portuguesa vai desembolsar outro montante, ainda não especificado, para patrocinar a aquisição de material para apetrechar o laboratório agora a ser construído. Todo o projecto, disse, estará pronto em Agosto. A geminação entre as duas autarquias, nas palavras de João Luís, começou a dar frutos há dois anos, com a ajuda à construção, no populoso bairro de Mecutane, de uma escola com quatro salas, devidamente equipada. A Câmara Municipal de Mértola enviou recentemente a Monapo uma equipa de técnicos, ligados à área de água e saneamento, que vão fazer a avaliação dos custos de reabilitação e ampliação do sistema de abastecimento de águas à vila.

Fonte: Noticias 

 

postheadericon Nova ponte sobre o rio Zambeze

A construção e a exploração da nova ponte sobre o rio Zambeze, ligando a cidade de Tete e a localidade de Benga, com um custo avaliado em 105,3 milhões de euros foi concessionada a um grupo privado denominado Estradas do Zambeze, SA, um consórcio formado pela Soares da Costa, Ascendi Concessões de Transporte e a Infra-engineering Moçambique. A concessão válida por um período de 20 anos, com uma opção de mais dez de prorrogação, contempla também a reabilitação da ponte Samora Machel e das estradas de acesso, nomeadamente Benga-Moatize, Cuchamano-Tete-Zóbue, Cassacatiza-Tete e Mussacama-Calómuè. O Conselho de Ministros, reunido ontem na sua 23ª sessão ordinária autorizou o Ministro das Obras Públicas e Habitação a assinar os termos da concessão das obras que devem iniciar no próximo dia 15 de Julho, devendo estar concluídas em Janeiro de 2014. O porta-voz do Conselho de Ministros e Vice-Ministro da Justiça, Alberto Nkhutumula, disse à imprensa que a política de estradas aprovada em 2008 estabelece como um dos princípios fundamentais, a concessão através de parcerias público-privadas para a construção e reabilitação de estradas e pontes e outras infra-estruturas públicas. Neste caso, segundo justificou, a precariedade das estradas Benga-Moatize, Cuchamano-Tete-Zóbue, Cassacatiza-Tete e Mussacama-Calómuè, e da ponte sobre o rio Zambeze e o próprio desenvolvimento da província justificam não só a reabilitação destes troços, bem como a construção duma nova ponte que vai unir Tete e Benga. Esta concessão, segundo Nkhutumula, vai permitir um rápido desenvolvimento tanto do país como do hinterland, uma vez constituir este um corredor de transporte de mercadorias, pessoas e bens de e para aqueles países. Em 2014, altura em que se prevê a conclusão da ponte, será estabelecido um sistema de portagem para reposição do valor investido. Enquanto não se constrói a portagem, as taxas de travessia das fronteiras serão consignadas para este efeito. O Governo aprovou a actualização das taxas rodoviárias cobradas nalgumas fronteiras. O regime das taxas rodoviárias em vigor encontra-se desactualizado e incide sobre as viaturas pesadas de transporte de passageiros e carga que atravessem as fronteiras de Zóbué, Cuchamano, Cassacatiza, Calómue, Mandimba, Milamge, Machipanda, Namaacha, Goba e Changalane. As receitas resultantes são consignadas ao Fundo de Estradas e a concessionária responsável pela manutenção das vias de acesso.
 
Fonte: Noticias 

 
Ver Mais...
Faixa publicitária
Publicidade
Galeria de Eventos
  • Reabertura do Bar Espaço Moçambique

  • "Moçambique - Imagens de um país real..." - Exposiçao de Fotografia de Ana Rita Martins

  • "Comemoração do Dia 4 de Outubro, Dia da Paz em Moçambique e Dia 5 de Outubro, Implantação da Republica"

  • Encontro Sectorial Moda AESE - 28 de Novembro
    Participação de
    duas estilistas
    Moçambicanas
    (Sheila e Adélia Tique)